Tecnologia do Blogger.
REPORTAGENS FOTOGRÁFICAS – RONALDO DÉBER- (085) 8721 2442

5 de abr de 2017

Série D do Campeonato Brasileiro - Uniclinic desiste de disputar o torneio

Para variar o Uniclinic desiste de mais uma competição nacional , depois de conseguir calendário cheio em 2016 e também em 2017. Sem perspectiva a diretoria do Uniclinic resolveu abrir mão da vaga garantida na Série D do Campeonato Brasileiro e não disputar a competição que tem início em 21 de maio. Com isso, o Guarany de Sobral, 4° colocado no Campeonato Cearense do ano passado, mas rebaixado à Série B estadual neste ano herda a vaga da “Águia”.
A Águia da Precabura estava relacionado em um grupo com River-PI, Maranhão e Potiguar do Mossoró e iria estrear, fora de casa, contra a equipe piauiense. No entanto, o mandatário do time cearense, Vanor Cruz, afirmou que não tem mais interesse em investir no futebol - fato que se repete mais uma vez na história do clube - e, por isso, entregou a vaga no Brasileiro.
Com a desistência do Uniclinic, a Federação Cearense de Futebol (FCF) já acionou a CBF para que seja indicado o novo representante de forma oficial. E, avaliando a classificação geral do estadual do ano passado, a vaga deve ficar mesmo com o Guarasol.
No final de 2016, o Uniclinic já havia manifestado vontade de não participar sequer da Copa do Nordeste, mesmo com os custos de viagem e hospedado pagos pela organização do torneio. Mas a equipe acabou participando e fazendo a pior campanha da história do Nordestão, sem nenhum ponto conquistado.
No Cearense deste ano, a Águia da Precabura foi eliminada pelo Ceará, nas quartas de final da competição.

GUARASOL

O Guarany de Sobral volta aos holofotes do futebol cearense. A equipe foi indicada pela Federação Cearense de Futebol (FCF) para assumir a vaga deixada pelo Uniclinic na Série D do Brasileiro de 2017. Sem patrocínio máster, o Cacique do Vale enfrenta dificuldades financeiras e está sem time profissional. Mas, apostando na possibilidade de conseguir verbas, a diretoria acredita que possa mostrar uma equipe competitiva para o torneio, que começa no próximo 21 de maio. O Guarasol foi chamado por ter sido quarto colocado no estadual do ano passado.
Caso o Cacique do Vale não aceite jogar, o próximo na classificação para assumir a vaga é o Maranguape, que foi eliminado pelo Guarani de Juazeiro, nas quartas de final do Cearense.

- A gente recebeu a notícia como uma saída pra gente recuperar a situação do rebaixamento da Série A, para gente ter um calendário para o próximo ano. Primeiro, a gente tem que conversar com o prefeito, já que a Prefeitura (de Sobral) é nossa maior patrocinadora. Desde dezembro tentamos falar com ele e nada. O convênio ainda não foi assinado. Talvez, agora, ele receba a gente para fazer um pequeno planejamento. Sem planejamento, não dá pra fazer. Não dá nem para fazer um planejamento de dois, três anos... Série D e Fares Lopes. Vamos atrás de algumas empresas aqui da região, vamos reativar o sócio torcedor nos próximos dias... - relatou Marcos Maciel, vice-presidente do clube.
A ideia é tentar reaver o apoio financeiro para jogar a Série D do Brasileiro. Para Marcos Maciel, não vale a pena o clube participar sem condições de competitividade.
- Se for para entrar, para fazer vergonha, acho melhor nem entrar. A gente tem que dar qualidade aos atletas do modo como foi no Cearense. Jogadores que passaram por aqui nunca viram uma estrutura montada para receber o time com alimentação, material esportivo de qualidade. Infelizmente, ainda temos um débito com atletas do Cearense, e a gente tem que quitar esse débito – explicou Maciel, que afirma já ter começado a procurar apoio também entre empresários da cidade.
Sem competir desde abril desde o fim da fase classificatória do Campeonato Cearense, no início de março, quando foi eliminado, o Guarany de Sobral está sem time profissional e conta apenas com a categoria de base.
- Temos a nossa categoria de base Sub-17 e Sub-20. O restante dos atletas foram liberados. Alguns, que pertencem ao Guarasol, estão no Departamento Médico, foram emprestados ou liberados. Temos quatro atletas no Tianguá e a maioria foi liberada pra seguir sua vida. Fizemos isso. O profissional está parado. A gente tem que juntar os cacos e voltar às atividades urgentemente. Vamos trabalhar contra o tempo porque os outros times já começaram a se articular – disse Marcos Maciel.
A Prefeitura de Sobral ainda não se manifestou com relação ao possível retorno do patrocínio ao Cacique do Vale e nem a uma provável reunião com dirigentes do clube.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

  ©deberlima.blogspot.com - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Samuel Pinheiro | Topo