Tecnologia do Blogger.
REPORTAGENS FOTOGRÁFICAS – RONALDO DÉBER- (085) 8721 2442

23 de set de 2016

Série C - Clubes tentam rever suas posições via Tapetão -Caso II

Versão Paraense
sapé, danielzinho, botafogo-pb, treino, maravilha do contorno (Foto: Divulgação / Botafogo-PB)Nesta sexta-feira, o Clube do Remo do PA entrou com duas ações no Superior Tribunal de Justiça (STJD), no Rio de Janeiro. Uma delas é uma notícia de infração para tentar provar as possíveis irregularidades do atleta Sapé (foto), do Botafogo da Paraíba. A segunda medida é um pedido para paralisar a Série C até que a documentação apresentada seja analisada.
De acordo com o presidente remista, André Cavalcante, as informações sobre a suposta irregularidade do jogador botafoguense logo após o empate com o América-RN, que decretou a eliminação do Leão.
Depois disso, Cavalcante seguiu para o Rio de Janeiro para coletar informações na sede da CBF. Após uma série de contatos, o clube remista será defendido pelo advogado Mário Bittencourt, o mesmo que evitou o rebaixamento do Fluminense em 2013.
De acordo com o Remo, o contrato de Sapé, do Botafogo, teria uma assinatura irregular. Ele foi contratado por empréstimo junto ao CSB. O contrato foi assinado por Guilherme Carvalho "Novinho", presidente do Belo, e Josivaldo Alves dos Santos, presidente do Conselho do CSB, além do próprio Sapé.
A acusação se basearia no fato de Josivaldo não ser o presidente do Alviceleste, mas o Botafogo-PB já divulgou a imprensa a existência de uma procuração que permite que o dirigente assine documentos na ausência do principal mandatário.
O fato é que o jogador atuou normalmente desde que chegou ao clube porque teve a permissão da própria CBF, que divulgou o nome do atleta no Boletim Informativo Diário (BID), no dia primeiro de junho deste ano. Assim, se o erro existiu, teria passado batido aos olhos da entidade máxima do futebol brasileiro.
O Botafogo-PB se classificou para as quartas de final da Série C na terceira colocação do Grupo A, com 28 pontos. Como o Sapé disputou 11 partidas, o prejuízo em uma possível punição seria imenso. Caso o time fosse punido, o Remo, que ficou na quinta colocação, com 25 pontos, poderia se classificar e o América - rebaixado, na vice-lanterna, com 19 pontos - poderia se salvar do rebaixamento.
Versão paraibana
Nada a temer com relação a uma suposta irregularidade do volante Sapé. E agora, foco exclusivo no Boa Esporte, o adversário do mata-mata da Série C do Brasileirão. Esta e a resposta às acusações da diretoria do “Belo”.
 Nesta quinta-feira, representantes de Botafogo-PB e FPF foram até a seda da CBF, no Rio de Janeiro, e saíram com garantias de que não existe o menor risco do Belo ser punido e perder sua vaga no mata-mata da terceira divisão nacional.
Da Paraíba, viajaram Guilherme Novinho (presidente do Belo), Alexandre Cavalcanti (diretor jurídico do clube pessoense) e Amadeu Rodrigues (presidente da FPF). Os três se encontraram durante a manhã com Marco Polo Del Nero, o presidente da CBF, e com técnicos da Diretoria Jurídica da entidade nacional, para tratar das ameaças de Remo e de América de Natal de processo contra o Belo.
Foram, conversaram, apresentaram documentos sobre o contrato de Sapé com o clube e, de acordo com Alexandre Cavalcanti, saíram do local ainda mais tranquilos do que entraram.
Tudo não passa de choro de perdedor. (...) Mas não há a menor possibilidade jurídica do Botafogo ser punido”.
- Tudo não passa de choro de perdedor. O América por ter sido rebaixado. O Remo por ter ficado de fora do mata-mata. Mas não há a menor possibilidade jurídica do Botafogo ser punido – declarou o diretor jurídico do clube paraibano.
Segundo Alexandre, os clubes paraense e potiguar estariam se apegando a uma suposta irregularidade no contrato de empréstimo do jogador, que foi cedido pelo CSP para o Belo. Os clubes alegam que o contrato não foi assinado pelo presidente do CSP, mas Alexandre destaca que Josivaldo Alves, presidente do Conselho Deliberativo e que foi quem assinou o documento, tem uma procuração pública que o autoriza a assinar o contrato como parte do Tigre.
O dirigente botafoguense destaca ainda que, em sua opinião, os dois clubes querem apenas dar uma satisfação às suas respectivas torcidas. E avisou que se eles insistirem na ação poderão vir a ser processados pelo Belo:

- Remo e América podem até entrar na Justiça, porque todo mundo tem este direito. Mas estamos tranquilos de que eles não vão ter êxito numa eventual ação. O Botafogo é quem vai processar os clubes por danos à imagem do clube se eles insistirem nisto – resumiu.

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

  ©deberlima.blogspot.com - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Samuel Pinheiro | Topo